Há quem diga que pessoas que estão acima do peso não são saudáveis e que as magras, por estarem num peso adequado, aparentam sempre estar com a saúde em dia. Embora vejamos estas afirmações com frequência, não existe um padrão de corpo saudável, por isso não é possível julgar o quanto uma pessoa é saudável apenas com um olhar. Já existem pesquisas mostrando que pessoas mais gordinhas podem ser tão saudáveis ou até mais que indivíduos que aparentam ter um peso adequado!
E para entender como isso acontece, precisamos conhecer sobre os diferentes tipos de gordura presentes no nosso corpo, já que eles podem apresentar importante influência no nosso estado de saúde. Basicamente, a gordura pode se depositar entre a pele e os músculos ou entre os órgãos. O primeiro tipo, chamado subcutâneo, é aquele que conseguimos beliscar em diversas partes do corpo, principalmente nos braços, pernas, barriga e glúteos e é a que, geralmente, incomoda esteticamente.
Já a gordura que fica localizada entre os órgãos na região mais central é conhecida como gordura visceral e, ao contrário da subcutânea, não é possível senti-la, já que está dentro da cavidade abdominal. É importante ficar atento sobre a gordura visceral, pois ela pode estar relacionada ao aumento do risco de doenças metabólicas e cardiovasculares, tais como: hipertensão, diabetes e dislipidemias, mesmo que a pessoa apresente o índice de massa corporal (IMC) dentro da normalidade. Ou seja, se uma pessoa é aparentemente magra, mas possui grande quantidade de gordura visceral, é possível que o risco de desenvolver algumas doenças seja maior do que em pessoas que possuem algumas gordurinhas localizadas, por exemplo.
Além disso, o IMC não deve ser considerado isoladamente para avaliar se o indivíduo está acima do peso ou não, muito menos seu estado de saúde, visto que não leva em consideração a constituição corporal, ou seja, a quantidade de massa magra (músculos) e de gordura, nem diferencia a localização e distribuição da gordura no corpo. Para complementar esta avaliação, é comum a utilização de demais parâmetros, como a circunferência da cintura, que é uma medida mais sensível para diagnosticar a presença desse tipo de gordura mais prejudicial (a gordura visceral).
Veja a tabela com os valores de referência para medidas de circunferência abdominal associado a risco de doenças:
tabela_2805
Como você viu, saúde é muito mais importante do que simplesmente parecer magro! Por isso, procure adotar hábitos de vida saudáveis independentemente do seu peso.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.