Turnover: Como diminuir a rotatividade de pessoal

Saiba como valorizar os funcionários e como este comportamento pode ser considerado uma estratégia de retenção de talentos e diminuição da rotatividade de pessoal. Confira!

Um dos principais problemas de médias e grandes empresas é como diminuir a rotatividade de funcionários.

Também chamado de turnover, o alto índice de demissão e contratação de colaboradores acarreta em grandes prejuízos para as empresas. A redução de funcionários e os custos excessivos, além da perda de talentos e queda na produtividade, leva uma empresa a diminuir sua performance e afeta diretamente em sua saúde financeira. É crucial ter um bom departamento de gestão de pessoas para diminuir a rotatividade e equilibrar o ambiente laboral, além de reduzir gastos.

Por isso, setores como gestão de pessoas e RH precisam estar muito atentos a esse problema. Reduzindo o turnover, é possível evitar gastos, reter os melhores profissionais na empresa e, assim, otimizar os resultados organizacionais.

Se você deseja melhorar essas taxas na empresa em que trabalha, acompanhe este artigo. Nele explicamos o que é turnover, suas causas e até mesmo como calcular a rotatividade de funcionários e as principais ações para evitá-la. Confira!

Significado de turnover

Turnover é uma palavra em inglês, muito utilizada em empresas multinacionais, para definir a rotatividade de colaboradores de uma empresa. Portanto, o turnover é o controle de entrada e saída de funcionários de uma corporação, assim como do possível regresso de antigos colaboradores.

De maneira mais técnica, o turnover é o cálculo em porcentagem da substituição de antigos funcionários por novos em um período de tempo determinado.

Assim, esta ferramenta revela a capacidade da empresa de manter colaboradores por um considerável período de tempo. Capacidade esta que reflete profissionalismo, boa administração, infraestrutura, remuneração e motivação pessoal.

É normal que a taxa de rotatividade das empresas não seja zero, porém um índice muito alto demonstra que os funcionários estão pouco satisfeitos e que há algumas coisas a serem melhoradas. Assim, o turnover serve como uma espécie de termômetro para determinar o ânimo dos trabalhadores e a eficácia das ações de RH da empresa.

Como calcular

O primeiro passo para calcular o turnover de sua empresa é definir o período de tempo que será utilizado – geralmente, de um ano. A seguir, é necessário manter um estrito registro da entrada e saída de funcionários durante este período de tempo. No final do intervalo determinado, soma-se o número de empregados egressos ao de ingressos e divide-se o total por dois. Por fim, o resultado deve ser dividido pela quantidade total de trabalhadores da corporação.

Esta é a fórmula mais simples para calcular a rotatividade de pessoal de uma empresa. Existem, porém, outras maneiras de realizar o cálculo de turnover mais complexas, que possibilitam uma análise mais profunda da situação da empresa.

Um exemplo é a taxa geral de rotatividade – forte indicador da satisfação geral dos colaboradores –, que pode ser obtida através da divisão do número de funcionários desligados da empresa pela média de funcionários do mesmo período, multiplicando-se o resultado por 100.

Principais causas da rotatividade de funcionários

Para reduzir os números elevados de alternância de pessoal, é preciso, em primeiro lugar, investigar por que isso ocorre. As pessoas deixam uma organização por diversos motivos, seja voluntariamente, seja por decisão da empresa, mas alguns fatores são recorrentes para motivar essa decisão. Entenda!

Baixa remuneração

Dinheiro nem sempre se traduz em motivação, mas certamente influencia o trabalhador nas suas decisões profissionais. A Pesquisa “Hábitos Financeiros do Trabalhador Brasileiro”, encomendada pela Alelo, mostra que 26% dos entrevistados que trocaram de emprego nos últimos 12 meses o fizeram em função de melhores salários.

Má qualidade de vida

Fatores como jornadas excessivas, pressão e sobrecarga de trabalho afetam a saúde e o bem-estar do funcionário. Mais cedo ou mais tarde, ele vai procurar condições mais saudáveis de trabalho e melhor qualidade de vida.

Melhores propostas

Profissionais competentes e com bom desempenho costumam ser visados pelo mercado. Logo, você pode estar perdendo talentos para a concorrência. Diante de melhores propostas (salário maior, cargo mais alto, benefícios atrativos, etc.), dificilmente, o trabalhador vai abrir mão da oportunidade.

Insatisfação com o trabalho

Uma das maiores causas de turnover, a insatisfação pode estar relacionada a fatores como rotina de trabalho, impossibilidade de crescimento, conflito com colegas e superiores, má liderança dos chefes ou ausência de desafios – tudo isso leva o colaborador a procurar novas e melhores perspectivas de carreira.

Baixa performance

Demissões por esse motivo geralmente partem da empresa. Contudo, embora o funcionário seja responsável por suas atitudes, nem sempre a baixa performance é sinônimo de incompetência ou má conduta. Muitas vezes, ela ocorre por fatores como falta de reconhecimento, más condições de trabalho, clima organizacional ruim, falta de comunicação, conflitos interpessoais etc.

Importância de reter pessoal

A baixa rotatividade, além de gerar economia no orçamento da empresa (por diminuir os custos com a contratação de novos funcionários), traz diversos benefícios em todas as áreas da corporação. Conheça agora alguns dos principais benefícios!

Melhora na imagem da empresa

Em uma empresa com alto turnover, os funcionários saem insatisfeitos em curtos períodos de tempo, espalhando para seus conhecidos as más experiências que tiveram no ambiente de trabalho. Assim, fica difícil para esta empresa atrair novos funcionários, e a situação pode até afetar seu desempenho no mercado, com consumidores expostos a relatos ruins sobre a empresa.

Trabalhando em ações para reter pessoal, a empresa ganha engajamento dos funcionários, que irão compartilhar boas experiências, melhorando sua imagem perante colaboradores e consumidores.

Redução de despesas com integração

Mesmo contratando profissionais experientes em sua área de atuação, cada empresa possui suas particularidades, e ninguém entenderá mais sobre elas do que os seus próprios funcionários.

A redução do turnover faz com que a empresa possa contar com um maior número de funcionários já familiarizados com sua maneira de atuação, fazendo com que treinamentos e atividades de integração – muitas vezes, pesados no orçamento – sejam menos necessários.

7 ações para reduzir o turnover na sua empresa

Conhecendo a causa do problema, você pode tomar medidas efetivas para reduzir a rotatividade de funcionários. Conheça agora sete ações para combater esse problema.

1. Fazer um recrutamento eficaz

Para reter talentos, é necessário cumprir as práticas corretas desde a contratação. Um processo de recrutamento e seleção eficiente é fundamental para escolher as pessoas certas para a empresa.

É importante que o candidato não somente preencha os requisitos da vaga, mas também apresente tanto competências técnicas, quanto valores e comportamentos alinhados ao que a empresa acredita.

2. Ter uma boa política de benefícios

A concessão de benefícios é fundamental na escolha do colaborador em ficar ou não na empresa. Uma boa estratégia, além de evitar salários abaixo do mercado e de ficar apenas nos benefícios básicos, é oferecer pacotes bem completos, que se destaquem do que é ofertado no mercado. Ofereça bonificação, cartões com antecipação salarial, desconto em farmácias, vale-cultura, participação nos lucros e demais subsídios.

Empresas que oferecem mais benefícios, como o vale-alimentação, são mais atrativas para o trabalhador. Segundo a pesquisa “Hábitos Financeiros do Trabalhador Brasileiro”, o salário e os benefícios oferecidos são os primeiros fatores levados em consideração na busca por uma vaga de emprego. Ou seja, eles atraem bons talentos e evitam a evasão de colaboradores.

3. Incentivar o crescimento profissional

Ter perspectiva de crescimento é um dos fatores que fazem o trabalhador continuar na empresa. É importante deixar claro quais são as possibilidades de crescimento dentro da organização e as ações necessárias para se chegar ao cargo desejado, como metas de desempenho, tempo de trabalho na empresa, experiência na função, etc.

Para tanto, a dica é ter um plano de carreira estabelecido, mostrando claramente como os colaboradores podem trilhar os caminhos rumo à sua ascensão profissional. Isso ajuda, inclusive, a lidar com a geração Y – formada por jovens que têm pressa em crescer rapidamente –, haja visto que reduz a ansiedade – e a consequente troca de emprego – e aumenta o engajamento.

4. Oferecer mais flexibilidade

Com a transformação do mercado, as relações de trabalho também mudam. Neste contexto, é essencial as empresas saberem se adaptar. E uma das formas de evitar a rotatividade de funcionários é ser mais flexível.

Você pode trocar, por exemplo, as jornadas rígidas de trabalho e a carga horária excessiva pelo trabalho home office e horários mais maleáveis. Isso é tão benéfico para a qualidade de vida dos colaboradores que, muitas vezes, eles preferem a flexibilidade, mesmo que o salário seja um pouco menor que o desejado.

A Alelo, inclusive, é um case de sucesso na implantação do trabalho remoto para seus funcionários. Confira nosso exemplo e veja o que faz sentido para sua empresa.

5. Melhorar o clima organizacional

A qualidade de vida no trabalho tem sido cada vez mais valorizada pelos funcionários. Por isso, é importante desenvolver um ambiente saudável, diminuindo os conflitos interpessoais, criando senso de equipe e sociabilização entre os colaboradores e garantindo uma boa relação entre os diferentes níveis hierárquicos.

Outra estratégia é fortalecer a comunicação interna, melhorando o diálogo na empresa, oferecendo feedbacks construtivos e sendo claro e transparente com os funcionários quanto aos objetivos e valores da empresa.

6. Reconhecer o bom desempenho

Esta é uma estratégia que impacta positivamente na saúde psicológica dos funcionários. Elogiar as metas e os resultados alcançados, valorizando a boa performance, faz o trabalhador se sentir reconhecido e motivado para atingir maiores conquistas.

Outras formas de reconhecimento podem ser um aumento salarial, comissão, premiações, folga remunerada etc. O importante é avaliar o que realmente motiva o colaborador. Assim, além de manter a produtividade sempre em alta, ele terá prazer em trabalhar na sua empresa.

7. Medir a rotatividade de funcionários

Uma ação crucial é medir, analisar e acompanhar o índice de turnover. Para tanto, você pode fazer entrevistas com os funcionários e com os chefes, bem como realizar uma pesquisa demissional para compreender os motivos que levaram o trabalhador a pedir as contas. Assim, é possível coletar informações para identificar problemas, traçar um diagnóstico e aplicar melhorias na empresa.

Importância de reter pessoal

Lembre-se, por fim, que nem todo turnover é ruim. Existe uma taxa saudável de renovação do quadro de funcionários, que varia conforme a empresa. O perigo acontece quando a rotatividade resulta em queda de produtividade e prejuízos para a corporação. Por isso, invista em medidas para reduzir o turnover e diminua suas preocupações sobre o futuro do mercado de trabalho.

Avaliando cuidadosamente as causas do problema e aplicando essas estratégias, você poderá atrair e reter os melhores talentos. E você, já utiliza essas ações na sua empresa? Há alguma outra prática bem-sucedida que não mencionamos aqui? Deixe seu comentário e nos conte como anda a rotatividade de funcionários na sua empresa!

Não deixe de conferir também nosso artigo sobre PAT e descubra como diminuir o turnover e economizar ao mesmo tempo!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Veja mais conteúdos que podem te interessar

Comentários

Comentários estão fechados.