A pandemia do coronavírus acelerou mudanças, transformou modos de vida e trouxe novos hábitos. Com o esvaziamento dos escritórios, as empresas tiveram que se adaptar e remanejar os meios de trabalho. Pensando nas inovações em gestão, está na hora de avaliar quais são os benefícios que auxiliam o colaborador em home office.

Mesmo que as atividades estejam cada vez mais sendo feitas à distância, é preciso pensar no bem-estar dos funcionários, assunto que pauta os rumos do futuro do trabalho. Segundo uma pesquisa da MetLife, a satisfação, produtividade e lealdade da equipe estão ligadas à promoção do bem-estar dentro das empresas. Os números coletados revelam que 67% das pessoas inseridas em ações de promoção da saúde e qualidade de vida se dizem satisfeitas com o trabalho atual.

E não basta serem ações pontuais, mas sim permanentes. O relatório “Da evidência à prática: bem-estar no local de trabalho que funciona”, elaborado pela Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health, revela que é preciso traçar um plano estratégico e investir em recursos que tornem a ideia realmente efetiva a médio prazo.

“Um programa de bem-estar é mais do que apenas montar uma academia; é olhar para o toda a população de funcionários, as famílias e a cultura corporativa — e descobrir como você pode incentivar as pessoas a mudar o comportamento”, argumentou no estudo Cindy Ballog, gerente de promoção da saúde, bem-estar e gestão de doenças da Medical Mutual.

Com um planejamento bem estruturado, a empresa passará a ver os resultados tanto na permanência dos funcionários quanto na produtividade. A partir do momento em que possui à disposição ferramentas voltadas para uma rotina mais saudável, o colaborador passa a enxergar também não apenas os benefícios práticos, mas simbólicos de estar inserido numa companhia que pensa em sua saúde, conforto e felicidade.

É também crucial ampliar a comunicação e fazer pesquisas dentro da empresa para descobrir o que seria mais interessante de implementar, evitando investimentos desnecessários. Verificar com a própria equipe se haveria adesão à aulas de yoga, meditação ou ginástica; se existem pessoas querendo largar vícios, como o cigarro; ou até mesmo se todos possuem acesso à internet suficientemente boa para a realização do trabalho em si, pois caso contrário, geraria uma carga a mais de estresse no dia a dia.

Novas propostas

Atividades como massagem laboral e outros meios de terapia ocupacional são facilmente implementadas em prédios comerciais. Quando o trabalho migra para o ambiente remoto, surgem outras prioridades e necessidades. Portanto é preciso repensar quais benefícios serão mais proveitosos ou até mesmo um diferencial.

Apesar de algumas empresas implementarem a jornada reduzida, a grande maioria das equipes segue trabalhando de 30 a 45 horas semanais. Ou seja, continua sendo fundamental contribuir com o bem-estar de cada uma delas, especialmente ao entrarem numa nova fase em plena pandemia, que foge totalmente da normalidade de outrora.

Considere realizar os investimentos agora para colher frutos a médio e longo prazo. Quanto mais saudável e satisfeita a equipe estiver, mais a empresa terá vantagens como redução de custos em planos de saúde, e queda nos índices de rotatividade profissional e de presenteísmo, nome atribuído ao fenômeno de estar presente fisicamente, mas disperso do trabalho por diversas razões, o que interfere diretamente na produtividade.

Pode ser que não caiba no orçamento todas as sugestões, e tudo bem. Mas está na hora de analisar os caminhos a serem tomados. Pensando em promover condições favoráveis ao colaborador, a seguir algumas dicas de serviços de bem-estar corporativos e benefícios que auxiliam o funcionário em casa, longe dos colegas e com outras demandas na rotina.

  • Vale-alimentação: se a empresa oferece apenas o benefício Alelo Refeição, avalie se convém substituí-lo ou adicionar à cesta de benefícios também o Alelo Alimentação. Com uma parcela da população trabalhando em casa, o consumo do que está na despensa acaba aumento e as oportunidades para cozinhar ficam mais frequentes. Nesse sentido, dar aquela ajudinha na hora das compras certamente será compensatório. O Alelo Alimentação é aceito em mais de 260 mil estabelecimentos em todo o Brasil.
  • Compras por delivery: muitas pessoas não conseguem reservar um tempo para cozinhar no dia a dia e com o home office essa tarefa às vezes acaba atrapalhando a fluidez do trabalho. A praticidade do delivery o torna inevitável durante o expediente. De olho no “novo normal”, as maiores plataformas de pedido de comida e insumos já aceitam cartões Alelo refeição. Dentre elas, Rappi, Ifood e Eatsforyou.
  • Acompanhamento nutricional: além de incentivar a prática de exercícios físicos, as empresas podem optar por manter um (a) profissional da área da nutrição à disposição da equipe, para orientá-los a ter uma alimentação mais adequada e alinhada com a qualidade de vida. Além disso, poderá auxiliar dietas, atender demandas de restrições alimentares específicas e/ou recomendar menus de rotina para quem vai cozinhar mais em casa, a fim de evitar o consumo de alimentos ultraprocessados.
  • Desconto em academia: dados da “Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad)” mostram que apenas 40% dos brasileiros mantêm a prática de exercícios físicos. Para motivar a equipe, saiba que existem planos de mensalidade única destinados à empresas, no qual academias conveniadas ficam à disposição dos funcionários, que passam a contar com inúmeras modalidades esportivas realizadas de forma presencial e online.
  • Parceria com farmácias: outro meio de consumo por parte dos funcionários são as farmácias. Seja para compra de medicamentos, seguindo o acompanhamento de saúde e bem-estar, ou demais produtos, o colaborador pode usufruir de descontos a partir da parceria da empresa com redes de farmácia. Entre as opções ao alcance de todos, o app Meu Alelo oferece descontos de 75% em mais de 26 mil estabelecimentos espalhados pelo país.
  • Deslocamento seguro: com o contágio de Covid-19 ainda se espalhando em algumas localidades, é preciso pensar em soluções que mantenham a equipe em segurança. Sabendo que o transporte coletivo nas grandes cidades está sempre cheio em horários de pico, é bom avaliar o pagamento ou reembolso dos deslocamentos particulares dos funcionários quando precisam sair em razão de compromissos da empresa. As prestadoras de serviço de transporte urbano, as chamadas “caronas”, já implementaram vouchers, planos e programas de deslocamento adaptados para o meio corporativo. Destaque aqui para a solução Alelo Mobilidade, que serve para pagamento de inúmeras formas de ir e vir como apps de carona, locação de veículos, dentre outros meios de transporte.
  • Atendimento psicológico: a saúde mental é definitivamente o assunto da vez, ainda mais quando estamos atravessando um período turbulento. O suporte psicológico é um item fundamental quando pensamos em bem-estar individual e coletivo. Há duas opções, a psicologia organizacional, na qual um(a) profissional fica à disposição dos atendimentos da empresa; ou como benefício corporativo, no qual a empresa oferece um subsídio parcial ou integral para sessões de psicoterapia. Algumas redes oferecem esse serviço de forma descomplicada, democratizando o acesso às terapias.
  • Vale-cultura: o hábito de leitura aumentou em 50% durante a pandemia, conforme a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil. Pensando em incentivar ainda mais a cultura e o lazer dos colaboradores, as empresas podem oferecer o vale-cultura, que da desconto em teatros, cinemas, shows, exposições, museus e livrarias. É uma forma de promover conhecimento e momentos de descompressão. Conheça aqui o vale-cultura da Alelo.
  • Auxílio Home Office: trabalhar de casa também implica em custos adicionais. A empresa pode auxiliar os funcionários com as contas de água, luz, telefone e internet de forma rápida e prática fazendo uso de soluções que proporcionem segurança jurídica. A Alelo possui uma forma eficiente de remunerar colaboradores com Alelo Pagamentos para Auxílio Home office e, estes por sua vez, gerenciam de forma simplificada o saldo, podem sacar o dinheiro em caixas 24 horas, pagar boletos, efetuar transferências e recarregar o celular pelo aplicativo Meu Alelo. Saiba mais aqui.

Leia também aqui no Blog da Alelo, outro artigo relacionado com exemplos de iniciativas criativas no auxílio home office. Ler o post

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Veja mais conteúdos que podem te interessar

Comentários

Comentários estão fechados.