Acontece da seguinte forma: A gente nasce e nosso corpo passa por um intenso processo de crescimento. Em seguida vem a fase da estagnação e o corpo muda um pouquinho. Com trinta anos, o gráfico que representa a linha da vida chega ao seu pico máximo de desempenho. A partir daí, a produção de hormônio e outras substâncias, o ritmo metabólico, a massa magra e o funcionamento do corpo começam a trabalhar de forma mais lenta. E é por isso que, a partir do quarenta anos e, principalmente depois dos sessenta, a atividade física se torna ainda mais importante para manter o bom funcionamento do corpo.
Realizando os exercícios físicos corretamente e contando com a supervisão de um profissional, fortalecer os músculos para se manter forte e disposto, pode evitar a osteoporose (gasto dos ossos), complicações cardiovasculares e até mesmo o Mal de Alzheimer.
“Pesquisar científicas comprovam que é possível ganhar massa muscular com atividade física regular mesmo depois dos sessenta anos de idade, e isso é fundamental para que a pessoa se mantenha ativa e bem disposta. Além disso, movimentar-se ajuda no combate diversas doenças como diabetes, colesterol e hipertensão”, garante nosso embaixador e preparador físico, Marcio Atalla.
Atalla também destaca que para isso não é preciso se tornar um atleta profissional e correr maratonas, por exemplo. “Depois dos sessenta anos a musculação é ainda mais importante do que as atividades aeróbicas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal são três sessões por semana de exercícios de força com quarenta minutos de exercícios aeróbicos”, explica.
E então, vai mesmo ficar aí parado? Mande a preguiça para longe e comece já a se movimentar. Além de fazer bem para sua saúde, essa pode ser uma bela oportunidade para conhecer novos amigos e sair da rotina. Comece já!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.