Você já ouviu falar da dieta cetogênica ou a dieta paleolítica?

A dieta cetogênica vem com uma nova forma de auxiliar na perca rápida de peso, com um cardápio um pouco diferente porque inclui produtos como o abacate e alimentos processados. Dessa forma, a dieta tem como pilar a redução ou a restrição de carboidratos. Assim, tendo consumido poucos carboidratos seu corpo se alimentaria de gorduras que você come ou queimaria o próprio estoque de gordura corporal. Esse processo é chamado cetose, quando a gordura é transformada em fontes de energia para o corpo.

A dieta cetogênica funciona da seguinte forma: 65% a 75% de gorduras boas, 20 a 30% de proteínas e 10 a 15% de carboidratos, que podem variar de acordo com cada objetivo.

Esse tipo de dieta é bastante utilizada para o tratamento médico de crises de epilepsia, e vem ganhando espaço entre as pessoas.

Mas MUITO cuidado, não faça dieta sem prescrição. Essa dieta pode trazer alguns pontos positivos como também negativos, são eles:

Benefícios apresentados:

– Aumento da saciedade;

– Aumento da disposição;

– Perca rápida de peso;

– Auxilia na redução da gordura abdominal;

– Auxilia no raciocínio.

Malefícios:

– Fraqueza e cansaço;

– Sensação de resfriado;

– Dores de barriga;

– Prisão de ventre;

– Dores de cabeça.

A dieta é contraindicada para pessoas com diabetes tipo1 ou com doenças pré-existentes.

Veja a seguir alguns alimentos que podem fazer parte dessa dieta:

– Frutas como coco e abacate;

– Manteiga, azeite e banha de porco;

– Castanhas;

– Carnes, peixes, frango e ovos;

– Queijos;

– Iogurte e açaí;

– Pimentão, Abobrinha verde e Repolho.

Dieta paleolítica

Na dieta paleolítica o consumo de alimentos tem por base origem vegetal e animal, em uma forma mais orgânica para o bom funcionamento do organismo.

A dieta paleolítica funciona da seguinte forma: 19 a 35% da dieta é composta por proteínas, 22 a 40% de carboidratos e 28 a 47% de gorduras.

Diferentemente da dieta cetogênica, a dieta paleolítica desencoraja o consumo de produtos processados ou industrializados como cereais, alimentos que contenham açucares, leite e derivados.

Reforçamos a importância de seguir uma dieta somente após orientação especializada e personalizada. É comum pacientes que fizeram dieta catogênica ou paleolítica por conta própria, passarem do ponto no consumo de gorduras e sofrerem consequências graves de uma elevação significativa do colesterol.

Cuidar da saúde é ótimo, mas não se arrisque: avalie junto com um profissional de confiança qual dieta se adequa aos seus objetivos e acompanhe de perto os resultados junto com seu médico e/ou nutricionista.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 6

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Veja mais conteúdos que podem te interessar

Comentários

Comentários estão fechados.