As doenças cardiovasculares, aquelas que afetam o coração, são a maior causa de morte no mundo, atingindo inacreditáveis 17,7 milhões de pessoas ao ano. Mas a maioria dessas mortes não acontece em decorrência apenas do infarto, mas também dos episódios de pressão alta, elevação do colesterol e tantos outros. A chave para todas essas doenças é a prevenção, que começa com atitudes saudáveis acessíveis ou até mesmo gratuitas.

A prevenção ainda é muito mal ‘vendida’, pois na cabeça dos pacientes significa não poder mais comer, beber ou ser feliz. E não é nada disso. A prevenção requer atitudes básicas que não tornam em nada a vida do paciente pior, pelo contrário, melhoram a qualidade de vida e os benefícios são colhidos em pouco tempo.

Hábitos saudáveis

O primeiro passo que traz saúde (e economia!) é parar de fumar. Até mesmo fumar um único cigarro ao dia é ruim. O tabagismo influencia o processo de aterosclerose, que é a formação de placas de gordura nas artérias, pois causa uma espécie de inflamação dentro dos vasos e aumenta o nível de pressão no local.
Colocando na ponta do lápis, se considerarmos que um cigarro custe R$ 5 (na média custa mais do que isso), um fumante que consome dois maços de cigarro por dia gastará por mês R$ 300. Por ano, o valor vai para R$ 3.600, e isso sem utilizar nas contas ganhos com investimentos. Quer saber como você ganha em saúde? Melhora as condições cardiorrespiratórias, aumenta a disposição e ainda minimiza o envelhecimento precoce.

Colocar o exercício na agenda diária é outra atitude com custo zero. Não é preciso ser atleta nem passar horas dentro da academia para cuidar melhor da saúde. Para esse propósito, a atividade física benéfica é aquela que dura pelo menos 40 minutos por dia e que, de preferência, seja feita todos os dias, ou na maioria dos dias.
Para começar a se exercitar, vale apostar em caminhadas diárias. Ao se sentir confortável com o exercício, você pode aumentar a intensidade com percursos mais íngremes ou mesmo apostar na corrida. Combater o sedentarismo ainda tem o benefício de ajudar a reduzir o sobrepeso e a obesidade.
Se você tem alguma doença pré-existente, como pressão alta ou diabetes, é importante fazer um acompanhamento médico. Para quem sofre com dores, a mesma recomendação é válida.

Beber água é mais uma atitude acessível que requer apenas força de vontade. Se você esquece de se hidratar durante o dia, deixe uma garrafinha sempre por perto. Para os adeptos da tecnologia, aplicativos ajudam a lembrar quando é a hora do próximo copo.
Manter o corpo hidratado ajuda a liberar as toxinas e ajuda o organismo a trabalhar melhor. As funções cardíacas e respiratórias ganham muito com essa atitude de saúde acessível.

Saúde mental com baixo custo

Em tempos de pandemia, a ansiedade foi companheira de muitas pessoas. Cuidar da saúde mental é mais uma atitude que não requer dinheiro. Nosso organismo certamente ainda não está preparado para o estresse que a vida moderna representa durante as 24 horas do dia. Mas os médicos já sabem que pessoas que convivem mais com familiares e amigos, e mantêm horas de lazer, fazem parte de um grupo que terá menor risco cardíaco no futuro.

É importante ter momentos de tranquilidade para manter a cabeça mais leve.
Leia um livro, ouça música e aposte em hobbies que podem te ajudar a desconectar da correria do trabalho, do celular e dos problemas do dia a dia. Essa atitude faz um bem enorme para a sua saúde e não custa nada.

O que você coloca no prato também é uma forma de melhorar a sua saúde com pouca diferença no bolso. Os alimentos processados, que custam mais caro, também colaboram para os quadros de obesidade e comprometem a saúde do coração se consumido em longo prazo.
Prefira escolhas mais saudáveis e priorize os alimentos de verdade. Legumes, verduras e frutas da época são opções mais baratas e garantem os nutrientes que o nosso corpo precisa para se manter saudável.

O sono é outro ponto que precisa ser cuidado com carinho para manter a saúde em dia. Adote uma rotina mais tranquila no período noturno, diminua as luzes e minimize os estímulos antes de dormir.
Experimente deixar o celular fora do quarto e estipule um horário para utilizá-lo. Parece que não, mas a chamada luz azul do aparelho atrapalha a produção de melatonina, um hormônio natural produzido pelo nosso organismo que nos ajuda a dormir melhor.

Saúde é tudo!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Veja mais conteúdos que podem te interessar

Comentários

Comentários estão fechados.