Se você empreende ou pretende empreender, já deve ter ouvido falar sobre a pesquisa de mercado.

Se ainda não ouviu, não se preocupe! Vamos te explicar aqui o essencial que você precisa saber sobre ela para aplicar no seu negócio.

O que é a pesquisa de mercado?

A pesquisa de mercado tem por objetivo ajudar na orientação estratégica para a tomada de decisões quando você decide criar uma empresa ou um produto.

Um bom estudo de mercado contém informações sobre: o público que será impactado por sua ideia de produto ou serviço, validação e viabilidade do seu produto (MVP), qual é o potencial de consumo da região onde você irá oferecer o seu serviço, estudo do macro e do microambiente incluindo a concorrência, definição e estudo dos seus possíveis stakeholders etc.

A pesquisa de mercado tem influência direta na criação do seu business plan, da sua persona e consequentemente, da criação da sua comunicação.

De forma resumida: a pesquisa de mercado permite o planejamento, coleta e análise de dados relacionados a sua ideia de negócio e te ajuda a tomar decisões com base em dados concretos e perspectivas reais de mercado.

Como fazer uma pesquisa de mercado?

Bom, como o próprio nome já diz: pesquise!

Antes de começar, você precisa definir algumas coisas:

  • Qual é o objetivo da sua pesquisa? (o que você quer entender com a sua pesquisa);
  • Quem são os seus stakeholders? (fornecedores, concorrentes, clientes, consumidores de modo geral);
  • Quais ferramentas estão à sua disposição: internet, lugares físicos, você conseguirá fazer pesquisa qualitativa e quantitativa? Tem recursos para testar e validar a sua ideia?

Vamos explorar um pouco melhor cada uma dessas fases.

Objetivo da pesquisa 

Você só sabe qual caminho tomar, quando você sabe onde quer chegar. Certo? Com o estudo de mercado não é diferente.

A definição do objetivo é muito importante. É este dado que irá direcionar toda a sua pesquisa. Os tipos mais comuns pelos quais as empresas fazem pesquisa de mercado, são:

  1. – Entender os hábitos de consumo do público-alvo;
  2. – Conhecer a força da marca;
  3. – Satisfação dos clientes;
  4. – Validar a ideia de um produto ou serviço;
  5. – Conhecer o mercado para abrir uma nova empresa.

Stakeholders

Dentro da pesquisa de mercado, você precisa entender na prática quem são as pessoas/ empresas que em algum momento serão impactadas pelo seu negócio.

Quem são essas pessoas? 

Funcionários que irão participar do processo de desenvolvimento do produto ou serviço, fornecedores de materiais, clientes, concorrentes, investidores. Todo mundo que em algum momento, é ou será impactado por você e pela sua empresa/produto ou serviço.

Aqui, é necessário que você faça estudos aprofundados sobre cada grupo. Isso diminuirá a chance de você ser surpreendido pela ausência de informações e sofrer consequências que muitas vezes, podem ser catastróficas. Quer um exemplo? Vamos supor que você seja uma pequena empresa de produtos cosméticos e que o seu posicionamento seja de uma empresa vegana. Certo?

Bom, em algum momento do seu processo, você irá precisar de um determinado produto que PODE ou NÃO, ser de origem animal. Então, ao pesquisar possíveis fornecedores, você se depara com uma empresa que tem aquilo que você deseja pelo preço que você está disposto a pagar, e então você compra pelo preço, apostando que ela tem uma conduta íntegra, ou pior, sem se preocupar muito com a idoneidade da empresa.

O tempo passa, você consegue fortalecer a sua marca e segue com este fornecedor. Meses depois, você vê este fornecedor envolvido em um escândalo por maus tratos de animais.

É uma história absurda? Não, pode acontecer com qualquer um. O exemplo é é real, ocorreu em 2019 com a rede Petz que teve sua imagem associada a um canil acusado de maus tratos aos animais.

Quais ferramentas você irá utilizar? 

Vivemos na era do digital, e sem dúvida nenhuma você pode usar isso ao seu favor! Pesquise tudo aquilo que você puder sobre o assunto que você precisa entender melhor: notícias, redes sociais, informações em blogs, sites da concorrência, monitores de pesquisa.

Se for possível, saia a campo! A era é da internet, mas conhecer o seu público-alvo na prática, é uma experiência única e extremamente importante. Você pode fazer pesquisas qualitativas e quantitativas, nestas pesquisas pode ainda trazer um protótipo do seu produto (caso seja um produto físico) ou proporcionar uma simulação da experiência (caso seja um serviço).

No mundo ideal, a melhor maneira de você estruturar a sua pesquisa é:

  • Pesquisa de campo quantitativa ANTES de criar um protótipo. Para você entender coisas como: se existiria interesse do seu público em comprar o seu produto, entender qual seria a jornada de compra do seu potencial cliente, como o seu cliente se comporta em relação à concorrência.
  • Pesquisa qualitativa APÓS a criação do protótipo. Aqui você irá validar a sua ideia. Proporcionar uma experiência, entender a usabilidade, se o seu produto é bem aceito, se realmente vale a pena investir nele.

São muitas informações, a gente entende! Mas como o nosso objetivo é que você consiga crescer ainda mais, aqui vão duas sugestões de ouro para te ajudar a centralizar todas estas informações.

Depois de levantar todos os dados, centralize as informações em um quadro. Vamos exemplificar rapidamente como usar a SWOT e o modelo CANVAS de negócio.

SWOT

A análise SWOT permite que você identifique facilmente quais são as suas vantagens e desvantagens em relação à concorrência. Veja só:

Dentro de cada quadrante, você irá colocar as informações coletadas:

  • Forças: Quais são as forças do seu negócio em relação a sua concorrência? Por quê?
  • Fraquezas: Quais são as fraquezas do seu negócio em relação à concorrência?
  • Oportunidades: durante o seu estudo, quais foram as oportunidades de mercado que você encontrou? Como você irá trabalhar para se diferenciar no mercado e aproveitar estas oportunidades a seu favor?
  • Ameaças: Conheça muito bem os seus pontos fracos e coloque-os aqui! Quais são as suas vulnerabilidades comparadas ao mercado? Por quê?
análise Swot

Fonte: https://www.sebraepr.com.br/canvas-como-es

CANVAS

O Canvas, é muito usado por grandes empresas. Ele proporciona uma visão bem completa, abrangente e ao mesmo tempo objetiva do seu negócio e do seu mercado. Dentro dele, você consegue ter uma visão geral de tudo aquilo que pode acontecer dentro do seu negócio.

Parcerias principais: atividades que você terceiriza e recursos que você irá adquirir no mercado (correios e entregadores, matéria-prima – de quem você compra…);

  • Atividades chave: o que você precisa fazer para entregar a proposta de valor;
  • Recursos principais: quais são os recursos que você precisa para que as atividades-chave funcionem;
  • Proposta de valor: é aquilo que você faz! O que você irá oferecer para o mercado;
  • Relacionamento com clientes: como sua empresa irá se relacionar com os clientes (jornada de compra e consumo);
  • Canais: Como o cliente receberá o seu produto ou serviço;
  • Segmento de clientes: Quem é o seu público-alvo?;
  • Estrutura de custos: custos que você deve arcar para o seu negócio funcionar;
  • Fontes de receita: aqui é a forma como você irá obter receita por meio da proposta de valor.

Conclusão 

Para finalizar, estruturar um negócio, bem como criar um produto ou serviço, envolve várias etapas e quanto mais informações você conseguir sobre os seus clientes e o mercado, maior a chance de dar certo!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Veja mais conteúdos que podem te interessar

Comentários

Comentários estão fechados.