Escolher a frota da empresa de forma correta pode ajudar em questões como agilidade dos serviços, bem-estar dos colaboradores, segurança e, é claro, na economia com os custos operacionais da sua companhia. Segundo Rafael de Lima, Gerente de Produtos Frota na Alelo, há alguns pilares importantes que devem ser considerados na hora de selecionar os veículos que vão compor a frota. “Todo o processo de decisão começa com o estudo e mapeamento da utilização da frota e as particularidades do negócio. Não tem uma frota padrão, tudo precisa ser formatado para atender os objetivos da organização da melhor forma possível”, diz o executivo.

Podemos pensar em companhias que dependem muito de suas frotas, como empresas de serviços de telecomunicação, ou em empresas que só usam os veículos para transporte diário dos executivos, como farmacêuticas e escritórios jurídicos, por exemplo. Em cada um desses perfis, a frota deve ser avaliada de forma diferente.

Rafael aconselha que quando o uso da frota é intenso, frentes como desempenho do veículo em relação ao consumo de combustível medido pelo custo por quilômetro rodado (R$ / KM) e custos com manutenção preventiva e corretiva devem ser levados em conta. Já para atender executivos, o padrão de luxo é observado mais de perto e o consumo de combustível não pesa tanto na conta. Além disso, ao analisarmos o cenário das transportadoras, o desempenho do veículo em diferentes terrenos e as rotas de atuação também entram nesta lista de particularidades e ajudam a definir se o modelo pode ser de menor porte ou precisa ser um veículo que suporta cargas de maior volume – o que impacta diretamente no valor do investimento.

“A verdade é que há inúmeros fatores para escolher uma frota. Os mais comuns são:  valor dos veículos, custos de manutenção e disponibilidade das peças no mercado, índices médios de depreciação, consumo médio de combustível, além de gastos fixos como impostos e seguros. Tais fatores não podem ser analisados de maneira isolada, pois são complementares na composição do custo operacional e no retorno sobre o investimento”, diz Rafael.

A questão da segurança dos veículos também deve ser observada na hora de compor a frota. Buscar fontes com credibilidade é importante para garantir a procedência das informações. A Latin NCAP, entidade que realiza testes de colisão para fornecer informações sobre o desempenho em segurança dos carros, é bastante utilizado pelos gestores e pode ajudar no processo de decisão.

Rafael orienta que além de ter cuidado na hora de compor a frota, o gestor precisa realizar um trabalho minucioso para garantir que os custos não extrapolem os valores previstos. A constante capacitação dos motoristas, a definição de melhores roteiros e a manutenção dos veículos fica a cargo desse profissional. Ou seja, um gestor de frotas tem um trabalho muito mais amplo do que apenas decidir qual o modelo de veículo que compõe sua empresa. A meta é operar com a maior qualidade e visando o menor custo.

Por isso, buscar aliados é fundamental. A Alelo é uma das referências no mercado e viu sua carteira de clientes aumentar de forma expressiva no último ano, para 1.830 contratos. A empresa possui diversas frentes que podem ajudar o gestor de frota, entre elas o Alelo Frota, que registrou 64% de alta em volume de litros transacionados em 2019, em relação a 2018.

A solução ajuda o gestor a mapear os pontos com melhores valores para abastecimento, além de avisar sobre necessidade de manutenção, documentação, multas e até mesmo assistência técnica para os veículos.

Todas as informações podem ser acessadas de maneira simples e personalizada por um dashboard criado para facilitar a vida do gestor, que passa a ter acesso aos indicadores de forma clara, além de ter mapeados os pontos que podem trazer economia e melhorias para a frota. Até mesmo a questão fiscal, de retorno de crédito de ICMS para frotas específicas, pode ser feita com ajuda da solução Alelo Frota. “Acompanhamos o gestor o tempo todo mostrando os indicadores para que ele tenha tempo de pensar em soluções estratégicas e que agreguem valor às operações”, finaliza Rafael.

Como você viu a questão da escolha da frota é apenas o primeiro passo para garantir o sucesso da operação. Compartilhe com a gente como funciona a gestão de frota na sua empresa!