Gestão

Como o blockchain pode livrar o RH das fraudes?

0

O assunto da vez nas rodas de debate sobre criptomoedas pode ajudar (e muito!) o recrutamento e seleção das empresas que estão alinhadas ao mundo tecnológico

O blockchain é a tecnologia da vez. Sempre que uma novidade como esta conquista atenção global, procuramos as melhores formas de adaptá-la a outras áreas e, desta vez, tudo indica que a área de Recursos Humanos parece ter encontrado uma tecnologia emprestada para chamar de sua.

De uma maneira simples, podemos dizer que blockchain fornece uma rede criptografada de blocos onde pessoas e empresas podem compartilhar informações de forma segura. No setor financeiro, o blockchain é a queridinha nos últimos anos e outras indústrias estão começando a aderir a essa tecnologia em uma tentativa de democratizar os mercados.

O setor de recursos humanos, em especial a área de recrutamento e seleção, encontrou no blockchain o uso do sistema de registros descentralizado como uma vantagem disruptiva. Com a tendência de substituir o papel e os antigos bancos de dados digitais, baseado em servidores locais, tudo leva a crer que o futuro que se aproxima fica em nuvem (cloud) por meio de plataformas profissionais de networking, a exemplo do LinkedIn.

Com a adoção da tecnologia blockchain, parece ser óbvio trazer o uso de tokens para o mercado de gestão de talentos.

Mas como isso acontece na prática?

Imagine uma ferramenta que facilite a vida dos recrutadores na identificação de talentos, seleção e processamento desse banco de dados. As tarefas atuais exigem de contratantes e contratados passagem por um processo demorado de verificação de dados, mas isso será facilitado por uma tecnologia que organiza tudo com agilidade e segurança.

A verificação das qualificações educacionais e experiência de trabalho de um candidato, incluindo a consulta de referências são exemplos de etapas bem demoradas durante a contratação. Tudo isso será possível com poucos cliques, até mesmo checar a veracidade das habilidades de um candidato que estão em seu currículo.

Afinal, quando candidatos menos qualificados podem ter seus currículos reformulados por profissionais especializados (e criativos!), se torna mais e mais difícil encontrar o talento certo para uma determinada posição.

É por isso que o mercado de recursos humanos busca diariamente melhorar seus processos e protocolos de trabalho, principalmente na captação dos melhores talentos. É assim que entra a tecnologia em favor das empresas na hora da contratação.

O blockchain fornece uma rede criptografada de blocos onde pessoas e empresas podem compartilhar informações de forma segura e centralizada. Assim sendo, os recrutadores podem verificar dados dos funcionários, incluindo desempenho educacional e realizações de carreira. Afinal, informações essenciais sobre um candidato podem ser registradas em um blockchain, comprovando a veracidade daqueles documentos que não podem ser excluídos nem alterados.

Recrutamento em tempos de blockchain

O que se espera para um futuro próximo no uso do blockchain está relacionado às instituições educacionais que estão começando a fornecer seus certificados com essa tecnologia. Isso ajudará contratantes a verificarem qualificações educacionais de candidatos pré-selecionados com facilidade, sem a necessidade de entrar em contato com instituições educacionais listadas em um currículo. Desta forma, contratantes podem usar essas informações da rede blockchain para agilizar o processo e até diminuir custos.

Os candidatos a uma vaga já podem fornecer um registro confiável e abrangente baseado em blockchain sobre sua educação, suas habilidades, seus treinamentos e desempenhos no ambiente de trabalho, rompendo com a triste tendência de fraudes e ciberataques após o surgimento de plataformas digitais de recrutamento. Isso significará a diminuição (senão o fim) de candidatos enganados por falsas empresas que se passaram por agências de recrutamento, ou de erro em contratação de determinado perfil para aquela vaga urgente.

A segurança da tecnologia blockchain pode proteger pequenas e médias empresas contra cair nas garras de possíveis cibercriminosos e limitar a ameaça de ciberataques ajudando na segurança de sistemas de dados e de empresas. Utilizar a rede global de blockchains descentralizados, multiplica as vantagens para a área de recursos humanos que pode ser líder nessa revolução.

Ainda vale dizer que a novidade está chegando a passos lentos, mas certamente garante mais segurança para todos os envolvidos nesse processo.

Gostou do assunto? Leia mais sobre blockchain e RH neste outro artigo do blog Alelo aqui.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.