A sigla ESG ainda desperta dúvidas em muitas pessoas, mas está longe de representar uma moda passageira. A abreviação para environmental, social and governance (ou ambiental, social e governança, no português) tem ganhado destaque em meio ao interesse dos consumidores em saber se as empresas possuem práticas de respeito ao meio ambiente e às pessoas.

Mas a adoção dessas práticas, consideradas mais sustentáveis e justas, não está restrita apenas às grandes empresas. Os pequenos e médios negócios também devem estar atentos a essa demanda.

A adoção de medidas que estejam em linha com os critérios de ESG pode trazer benefícios como clientes mais fiéis e satisfeitos, uma parceria mais sólida com fornecedores e colaboradores mais engajados, além de contribuir para atrair novos talentos nos processos seletivos.

Mas, quais medidas adotar?

As práticas de ESG consideram não apenas medidas sustentáveis, como também uma gestão de pessoas mais justa e uma preocupação genuína com a comunidade na qual a empresa está inserida. Nesse sentido, é importante criar regras de transparência com fornecedores e consumidores.

Adotar medidas que garantam a segurança no trabalho e os direitos de colaboradores e fornecedores é passo essencial para se adequar ao S de ESG. Nesse ponto, também estão incluídos o incentivo à diversidade, o combate às diferentes formas de preconceito no ambiente de trabalho e a preocupação com a comunidade.

Em relação às práticas ambientais, além de adotar medidas como redução de uso de copos plásticos e incentivar o uso de produtos recicláveis, é possível praticar ações para melhorar o consumo de energia e água, para reduzir os deslocamentos de colaboradores, diminuindo, assim, a emissão de poluentes, ou ainda para facilitar a gestão de resíduos e a reciclagem.

Já em relação ao G de ESG, é preciso estabelecer regras claras para a conduta ética de gestores e colaboradores da empresa e para o respeito à lei e às práticas anticorrupção.

Vantagens das pequenas e médias empresas

A adoção dos critérios ESG é um caminho sem volta para todas as empresas, mas as pequenas e médias podem se beneficiar de algumas vantagens.

Com processos menos burocráticos, essas companhias podem adotar essas medidas com mais facilidade. Além disso, elas costumam ter a vantagem de serem locais e, por isso, já fazerem parte de uma comunidade, com uma proximidade maior com o consumidor.

Mas, independentemente do tamanho da empresa, é importante que o ESG não seja visto apenas como uma exigência de negócios, mas sim como um passo essencial para garantir a sustentabilidade das operações, a fidelidade dos consumidores e o engajamento dos colaboradores.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Veja mais conteúdos que podem te interessar

Comentários

Comentários estão fechados.