EmpreendedorismoEspecial

Como começar as práticas de ESG em pequenas e médias empresas?

0

O ESG (Environmental, Social and Governance), na prática, compreende uma série de boas práticas no âmbito do meio ambiente, questões sociais e de governança. Agir nesse sentido, determina se a empresa é consciente, sustentável e devidamente gerenciada.

Ao contrário do que se imagina, é perfeitamente possível desenvolver as práticas ESG nas pequenas e médias empresas. Isso, inclusive, pode ajudar no bom funcionamento do negócio, em uma melhor reputação com os clientes e em um empurrãozinho na hora de conseguir investidores e parceiros.

Isso porque a demanda por essas práticas vem da sociedade, dos consumidores mais engajados e de investidores mais atentos às estratégias das empresas. Esse tripé vem ao encontro da Agenda 2030 da ONU (Organização das Nações Unidas), que estabeleceu os 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis) e suas respectivas metas, demonstrando claramente a integração entre meio ambiente, economia e sociedade.

Mas se você ainda tem dúvidas sobre como trazer sua empresa para a era ESG, confira a seguir algumas dicas práticas para o seu estabelecimento.

1-Como reduzir o impacto ambiental

Esse tópico pode ser facilmente implementado. Afinal, toda empresa provoca impacto ambiental ao utilizar recursos naturais, como energia, água e outros insumos, como plástico para embalagens e descartáveis.

A ideia é adotar um modelo de negócio baseado na ecoeficiência. Pra começar, reveja as estruturas físicas para diminuir o consumo energético, hídrico e de materiais como plástico.

Uma opção é a utilização de fontes de energia limpa ou a simples troca de lâmpadas e torneiras no estabelecimento. As embalagens plásticas e de isopor também podem ser substituídas por materiais biodegradáveis.

O mais importante é implantar uma cultura de conscientização sobre o tema e entender que os investimentos iniciais vão resultar em uma futura redução de custos.

Criar ações de comunicação pode ajudar a engajar funcionários e clientes no consumo consciente dos recursos. Utilize cartazes em banheiros, na cozinha e dependências internas. De repente uma campanha de incentivo pode estimular as pessoas a gastarem menos água, por exemplo.

2- Governança focada em anticorrupção

A questão da anticorrupção é fundamental na política ESG. Muitas empresas adotam o sistema de compliance, no qual todas as ações devem estar em conformidade com as regras estabelecidas.

No caso das empresas menores que não contam com um departamento específico para tratar a questão, a criação de manuais já é um começo efetivo. Estabeleça um código de ética e escreva as boas práticas esperadas dos funcionários e parceiros.

“A adoção de regras que estabelecem a conduta ética a ser praticada pela empresa contribui para que todas as pessoas tenham um comportamento adequado e inibe práticas inapropriadas, como assédio moral e corrupção, por exemplo”, diz Vanessa Rolon, doutora e coordenadora do curso de Administração e Gestão Estratégica Empresarial do Centro Universitário Internacional Uninter.

3- Ações para promover impacto social

Seu estabelecimento pode ter um grande impacto social por meio de inúmeras iniciativas:

  • acolha a comunidade local onde a empresa está situada, contratando pessoas e fornecedores da região;
  • promova a diversidade e inclusão, através de vagas afirmativas;
  • considere a valorização dos seus colaboradores.

Investir na qualidade do ambiente de trabalho e garantir equilíbrio entre vida profissional e pessoal dos colaboradores, é essencial para aumentar o engajamento e, consequentemente, reduzir a rotatividade de pessoal.

Uma opção é desenvolver uma política de benefícios que garanta a alimentação saudável do funcionário, por exemplo. E até mesmo a possibilidade de pagamento de despesas como sua conta de luz. Com Alelo Tudo é possível. Veja aqui.

Os benefícios do ESG nas pequenas e médias empresas

Segundo Isabella Slompo, coordenadora regional da Amcham (Câmara Americana de Comércio), entre os benefícios de apostar em uma estratégia ESG estão:

  • a redução do desperdício e dos custos de produção;
  • a consequente melhora da performance financeira;
  • e o fortalecimento de relações com os clientes.

 “Com um diagnóstico de melhorias e mais investimento sendo feito de forma responsável, a performance financeira também é ampliada. Além disso, com uma boa reputação é mais fácil fidelizar o público”, diz.

Como mencionado lá em cima, outros pontos positivos são a melhora no turnover e a retenção de talentos, uma vez que a empresa que se adequa aos processos ESG, adota a qualificação e o cuidado com as equipes como prática recorrente.

Convencido? Então que tal implementar estas ideias por aí?

Depois conta pra gente os resultados.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.