Sem tempo para ler? Clique no play para ouvir a matéria: “Dia do automóvel: Uso da frota para doações e ações sociais na pandemia”

AÇÕES SOCIAIS NA PANDEMIA: Diversas empresas que atuam no Brasil estão utilizando suas frotas de veículos para realizar ações solidárias e doações em meio à pandemia do coronavírus. Para comemorar o Dia do Automóvel, celebrado no país em 13 de maio, a Alelo reuniu algumas dessas histórias, de companhias como Fiat, Volvo, Turbi, 99, Coca-Cola FEMSA, GM e Volkswagen.

Com ações que vão do uso de carros e caminhões para doação de refeições, material de higiene e álcool em gel, ao transporte gratuito de profissionais de saúde, essas empresas têm em comum o desejo de ajudar o poder público e a população em geral a vencer a covid-19.
A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) tem empregado sua frota em ações solidárias em ao menos três Estados brasileiros e na Argentina. Em Belo Horizonte e Betim, municípios de Minas Gerais, a montadora está apoiando ação de distribuição de 1,8 mil refeições semanais e 3 mil kits de higiene para pessoas em situação de rua, em parceria com a Associação Nacional Pastoral do Povo da Rua e o chef de cozinha Massimo Battaglini.

Além de assegurar a doação de alimentos e embalagens por 18 semanas, a Fiat cedeu ao Projeto Marmitada dois veículos para a distribuição de refeições. “A chegada dos carros nos deu autonomia para continuar o projeto, pois podemos levar as marmitas para onde a população de rua está”, diz Battaglini.

ações sociais na pandemia

Entrega de alimentos durante uma ação solidária em meio à pandemia do coronavírus, com distribuição organizada pela Fiat (FCA)

Na região metropolitana de São Paulo, veículos da Fiat devem rodar cerca de 30 mil quilômetros para viabilizar a doação de 230 mil produtos de higiene pessoal a 53 instituições que atendem famílias de baixa renda. A ação é uma parceria com a Nivea, Sabesp, Deep, Instituto Olga Kos e a agência de propaganda Leo Burnett Tailor Made. “A sinergia entre marcas possibilita ampliar o alcance e atuar com mais agilidade nas áreas de baixa renda e alta vulnerabilidade”, diz a equipe da Fiat sobre a ação.

A montadora também disponibilizou, em regime de empréstimo por comodato, 125 veículos de diversos modelos para os governos estaduais de Pernambuco e Minas e para as prefeituras de Belo Horizonte e Betim, para dar apoio a diversas ações do poder público no combate à epidemia. Na Argentina, a Fiat ofereceu mais de 50 veículos a órgãos públicos e organizações do terceiro setor envolvidas em operações de resposta à emergência.

“A crise global que enfrentamos neste momento exige solidariedade e medidas que possam colaborar com esta situação crítica e minimizar seu impacto”, afirma a Volvo, outra fabricante de veículos que está usando sua frota de maneira solidária. “Esse é o nosso objetivo neste momento: proteger àqueles que estão ajudando outras pessoas durante a pandemia.”

A montadora sueca emprestou 213 automóveis a diversas entidades para ajudar no combate ao coronavírus. Entre as organizações beneficiadas, segundo a empresa, estão a Cruz Vermelha Brasileira, Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Central Única das Favelas (Cufa), Instituto Dharma, Por Nossa Conta, Mercadão das Flores, DeFEMDe, Rede Rua, Casa Chama, Acreditar, UneAfro e Secretaria de Saúde de Cotia.

“Sabendo de toda a diversidade e necessidades que temos em nosso país, com situações que a pandemia pode causar, como pobreza e até mesmo violência doméstica, por exemplo, nosso desejo foi colocar esse projeto na rua o quanto antes, pois a cada dia que um carro ficava ocioso na garagem era um dia a menos de ajuda para quem precisa”, diz a empresa.

Mas não são somente as grandes corporações que estão usando suas frotas em ações sociais de resposta à epidemia. A startup Turbi, de compartilhamento de carros, lançou em março uma ação voltada aos profissionais da saúde, oferecendo 20 utilizações de R$ 200 para cada profissional cadastrado. Desde então, já foram mais de 5 mil usos, com cerca de 2 mil profissionais de saúde inscritos, num total de mais de R$ 10 milhões em empréstimos de veículos gratuitos para esse público.

“O gatilho para o lançamento dessa ação foi uma notícia falando sobre agressões a profissionais da saúde no transporte público de São Paulo”, conta Luiz Alberto Bonini, Diretor de Crescimento e Sócio da Turbi. “Nos tocou bastante o fato das pessoas que estão no front de combate da maior pandemia de nossa geração sofrerem violência.”

A empresa de transporte por aplicativo 99 aposta em um conjunto diversificado de ações de resposta à pandemia. Entre elas, está oferecendo corridas gratuitas a mulheres vítimas de violência doméstica que tenham como destino delegacias da mulher em todo o país. Também dá descontos para quem vai doar sangue em hemocentros.

Em São Paulo e Goiânia, a 99 oferece corridas gratuitas para a volta do hospital de mães puérperas – aquelas que acabaram de ter bebês. Em Porto Alegre, as corridas estão ajudando a vacinar a população idosa acima de 80 anos e com dificuldades de locomoção. Em Minas, há distribuição de remédios em casa para cerca de 15 mil famílias, com foco em pessoas idosas, de baixa renda ou com comorbidades.
A companhia está ainda doando, para prefeituras e governos estaduais, R$ 4,1 milhões em corridas para transporte de profissionais de saúde e outras ações de combate à doença. “Todas as corridas doadas ao poder público estão com a taxa da empresa zerada. Isso significa que o valor integral da corrida será repassado ao motorista, ampliando seus ganhos neste período da pandemia”, afirma a 99, através de sua assessoria.

Além dos automóveis de passeio, os veículos pesados também estão sendo usados por empresas em ações solidárias. É o caso da Coca-Cola FEMSA, que disponibilizou sua frota de caminhões para transportar 500 mil litros de álcool 70% líquido doados pelas usinas associadas à União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) para a rede pública de saúde do Estado de São Paulo.

ações sociais na pandemia

Frota da Coca-Cola FEMSA sendo utilizada para transportar álcool em gel

“Contribuir neste momento tão difícil faz parte da missão da Coca-Cola FEMSA Brasil de gerar bem-estar social nos lugares que estamos presentes. A união e a parceria com outras empresas nos permitem ir mais longe no atendimento à população que mais precisa”, afirma o diretor geral da Coca-Cola FEMSA, Ian Craig.

Ainda entre as montadoras, também a GM e a Volkswagen colocaram seus carros à disposição em ações de ataque à covid-19. A fabricante norte-americana está realizando doação de cestas de alimentos, higiene e limpeza, óculos de segurança e luvas de látex, além de emprestar carros em comodato para as autoridades nos locais onde está presente. A ação é realizada através do Instituto General Motors (IGM), braço social da GM no Brasil.

“Os 118 carros que foram colocados à disposição em regime de comodato serão utilizados pelas prefeituras de Gravataí, Joinville, São Caetano do Sul e São José dos Campos, além do governo estadual de São Paulo. Os veículos poderão ser usados para o transporte de equipamentos, profissionais da saúde e, também, de pacientes; além de outras necessidades”, diz a GM.

Na mesma linha, a montadora alemã disponibilizou frota de 100 veículos para utilização das prefeituras de São Bernardo do Campo, Taubaté, São Carlos, São José dos Pinhais – locais onde a empresa mantém fábricas –, e para o governo do Estado de São Paulo. O empréstimo tem como objetivo principal apoiar o deslocamento de médicos e enfermeiras, além do transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, mas pode ser utilizado para qualquer outra necessidade das autoridades, diz a Volks, que também fez ações de doação de máscaras protetoras e de conserto de ventiladores pulmonares.

Segundo Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina, é muito gratificante atuar no apoio à comunidade. “Seguimos mobilizando toda a nossa equipe para apoiar a sociedade no que estiver ao nosso alcance neste momento para salvar vidas”, afirma.

A Alelo está fazendo a sua parte nas ações de combate ao coronavírus voltadas ao segmento de mobilidade. Nos dias 5 e 6 de maio, a empresa realizou ação ao lado da Veloe e da Rede Solidária Chico da Boleia. Na atividade, que aconteceu na rodovia Presidente Dutra e em postos da Polícia Federal nos municípios de Taubaté e São José dos Campos, a Alelo doou mil cartões refeição, com saldo de R$ 20 para auxiliar na alimentação caminhoneiros e profissionais do transporte na estrada.

ações sociais na pandemia

Alelo, Veloe e Chico da Boleia juntos para realizar a entrega de 1000 vales refeições para caminhoneiros e profissionais do transporte

Já a Veloe participou da ação doando 3 mil tags para pagamento automático de pedágios com 12 mensalidades gratuitas, sem taxa de adesão e nem fidelidade. Ambas as empresas apoiaram nas despesas operacionais para a distribuição de 3 mil unidades de álcool em gel aos caminhoneiros, entregues junto com os cartões refeição e TAG’s. “Essa ação é também um gesto de agradecimento e reconhecimento ao esforço desses profissionais”, afirma João Paulo Miranda, superintendente de produtos e canais digitais na Alelo.

Conheça aqui em nosso blog outras matérias onde abordamos a pandemia e o que mais podemos fazer na luta contra o coronavírus.