Empreendedorismo

Espaços kids em restaurantes: atrações que fazem sucesso com a criançada

0

Sair para almoçar ou jantar em família é um ótimo programa para os momentos de lazer. Mas quando há crianças no grupo, é interessante pensar em locais que ofereçam, além da comida, algum tipo de diversão.

Se o estabelecimento conta com atrativos para os pequenos e proporciona uma boa experiência a todos, certamente entrará na lista dos lugares a voltar. Por isso, é preciso saber quais atividades oferecer, garantindo segurança e conforto para as crianças.

Roni Hirsh, fundador e diretor criativo do Erê Lab, especializado em mobiliário urbano infantil, sugere que os espaços tenham brincadeiras para as crianças brincarem sozinhas, e também para que os pais possam brincar junto – no caso de filhos pequenos, que ainda não têm autonomia no ir e vir. Ele lembra que embora seja comum o uso do tablet ou celular na mesa, é interessante deixar os eletrônicos de lado e poder vivenciar uma boa experiência em família.

Já a gerente de marketing e vendas da Nogueira Brinquedos, Percila Paloma, recorda que é preciso levar em consideração o público e a faixa etária das crianças que frequentam o restaurante, além do tamanho do ambiente disponível. “Avaliar se é melhor que a família coma e vá embora rápido ou permaneça por mais tempo, ajuda a saber o tipo de brinquedos a oferecer”, diz Paloma.

Vem com a gente se inspirar nestes espaços incríveis!

Espaços kids pra ninguém botar defeito

O tradicional brinquedão, que conta com escorregador, piscina de bolinha e corredores com desafios, costuma fazer sucesso entre a criançada, e está presente em muitos estabelecimentos. Entre eles, a pizzaria Mama Mia, em Moema,  e o Farra na Villa, no Jardim, no Grande ABC, que além do brinquedo de 4,5 metros de altura por 24 metros de comprimento, possui espaços como mercadinho, atelier de pintura e pet shop, que estimulam a imaginação e representações simbólicas da vida real.

Cenários temáticos também estão entre os favoritos do público infantil. No Dino Restaurante, no Morumbi, além de brinquedões, há um ovo gigante de dinossauro, ideal para fotos dos pequenos, e um T-Rex do tamanho das crianças, facilitando o toque e a interação com a instalação. Já o Paradiso Bar e Cucina, no Paraíso, é inspirado em castelos medievais portugueses, com direito à armadura de cavaleiro na decoração.

Em tempos de pandemia, ambientes ao ar livre e em contato com a natureza podem ser uma boa opção. A Praça São Lourenço, na Vila Olímpia, tem uma casa na árvore de madeira e brincadeiras comandadas por uma equipe de recreação. Já o Capim Santo, no Museu da Casa Brasileira (Mube), no Jardim Paulistano, oferece um amplo jardim para a garotada correr e brincar livremente. No Terra Quintal, no Brooklin, as mesas ficam entre árvores, e um banco de areia ajuda a distrair os menores.

Para restaurantes que buscam fugir do tradicional, inovar no design e pensar em atrativos alinhados ao perfil do lugar podem ser uma boa saída. “Se é um espaço de comida brasileira, vale explorar conteúdos que brinquem com a culinária local ou oferecer visitas à cozinha que instiguem o interesse pelos alimentos.

Já se é um vegetariano, pode-se pensar em fazer um brinquedo ou desenho de um alface gigante ou uma cenoura, sem necessariamente ter uma sala específica para isso”, diz o diretor do Erê Lab. Nesse caso, porém, ele ressalta que é preciso pensar na acústica. “Os brinquedos geram uma adrenalina e as crianças gritam, então é preciso planejar o local de forma que não seja um incomodo para outras mesas”, orienta Hirsch.

Segurança dos espaços kids

Em se tratando de crianças, garantir a segurança durante a diversão é obrigatório. A gerente da Nogueira Brinquedos lembra a importância de checar se a empresa fornecedora de brinquedos possui certificados que garantem a qualidade, padronização e segurança dos seus produtos.

“O dono do estabelecimento deve se certificar que o espaço esteja seguro, redobrando atenção para alguns itens como tomadas e fios de eletricidade, quinas dos móveis e brinquedos, telas de proteção, no caso do brinquedão, e presença de objetos pontiagudos, farpas e pontas salientes, como parafusos e porcas”, alerta Paloma.

Ela diz ainda ser imprescindível verificar se ao redor dos brinquedos existem obstáculos perigosos onde as crianças possam tropeçar, e chama a atenção para a escolha dos pisos, sendo o de EVA o mais indicado para as áreas onde ficam os bebês, e o de borracha para as áreas externas ou de recreação, que envolvam brincadeira, atividades escolares e brinquedos com mais altura.

“Recomenda-se também o controle de usuários e faixa etária do brinquedo de acordo com o indicado na placa de segurança, e fazer a manutenção dos brinquedos de acordo com a necessidade”, destaca Paloma.

A seguir, ela sugere algumas das atividades mais indicadas para cada faixa etária. 

Bebês de 6 meses a 2 anos

Nesse período, os bebês brincam sozinhos e gostam de objetos para apertar, sacudir, jogar, bater, empilhar.

Crianças de 2 a 3 anos

Elas gostam de brinquedos que induzam ao movimento, opções para montar, ler, criar histórias e objetos. Vale investir em brincadeiras coletivas, que promovam a interação e socialização entre as crianças.

Crianças acima de 3 anos

Brincadeiras em grupo, que despertem o lúdico e a criatividade são importantes para a socialização. Espaços semelhantes aos da vida real, como um camarim, pet shop, posto de gasolina, casinha e mercadinho, favorecem o faz-de-conta e o brincar simbólico, estimulando a imaginação.

Concluindo, se o seu estabelecimento recebe famílias com crianças, é preciso tornar o ambiente o mais inclusivo possível para que todos se sintam a vontade para curtir todas as experiências propostas. Relembrando:

  • Avalie a acústica e o local disponível para dedicar um espaço seguro e acessível às crianças;
  • Certifique-se de oferecer atividades e brinquedos para todas as faixas etárias;
  • Cuide da segurança do local, contratando empresas e profissionais certificados e fazendo a manutenção e limpeza necessárias;
  • Pense em atividades ligadas ao tema do seu estabelecimento para atrair mais clientes;
  • Não se esqueça de divulgar.

Conta pra gente como é o espaço kids do seu estabelecimento!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.