Sabe aquela sensação de barriga cheia após o almoço? Dá um sono…, às vezes, até um mal-estar, como se a comida não tivesse caído bem. Na maioria das vezes em que isso acontece, é sinal de má digestão, ou porque comeu demais, ou porque escolheu mal a combinação do prato.

E nada pior do que se sentir assim e ainda precisar retornar ao trabalho, não é mesmo?

O segredo para garantir uma boa digestão é investir em alimentos mais leves.

O blog da Alelo preparou uma lista com boas opções para incluir na sua dieta e voltar do almoço com gás para realizar as tarefas do restante do dia. Bora conferir?

Alimentos para uma boa digestão

1. Azeite

O azeite pode inibir a formação excessiva de ácido gástrico, melhorando a digestão e prevenindo a azia. Ele também estimula a produção de suco pancreático e a bile, facilitando a digestão. Ajuda ainda no controle da pressão arterial e no auxílio da absorção de cálcio, podendo ser usado no combate à osteoporose. Que tal temperar a salada com ele?

2. Cenoura

Essa é uma raiz facilmente encontrada em qualquer self-service. Seja crua na salada, cozida ou assada, a cenoura é rica em fibras e, por isso, ajuda na digestão e evita a prisão de ventre. Por ser fonte de vitamina C, ainda melhora o sistema imunológico. Ela também auxilia no controle do nível de açúcar no sangue, ajuda no controle do índice glicêmico, contribui para baixar o colesterol e pressão arterial e ainda age como laxante, pois possui qualidades antissépticas que ajudam a melhorar a saúde gastrointestinal. Bom, né?

3. Couve

Uma das hortaliças mais poderosas para a saúde, a couve concentra substâncias que auxiliam no processo de cicatrização da mucosa do estômago, o que ajuda a evitar a indigestão. É indicada para combater anemia, e é um alimento aliado para quem quer perder peso, pois auxilia na eliminação da gordura do organismo. Dica: consumi-la crua!

4. Arroz integral

O arroz integral é rico em fibras, ferro, cálcio, vitaminas (B1, B2, C, D e E), minerais e compostos fitoquímicos, tais como o ácido gama-aminobutírico (GABA), ácido ferúlico e gama-orizanol. Ele pode ajudar no controle da glicemia (prevenção do diabetes e da obesidade), reduzir os níveis séricos de lipídios (gorduras) além de auxiliar no controle da pressão arterial e doenças cardiovasculares. Ele ajuda na digestão e no bom funcionamento do intestino.

5. Peixe

Tente consumir peixe pelo menos alguns dias na semana. A carne branca é muito mais leve e evita aquela sensação de estômago pesado após a refeição. O peixe é rico em ômega 3 e gorduras boas para o organismo, além de vitamina D que contribui para fortalecer o sistema imunológico.

6. Farelo de aveia

Por conter grande quantidade de fibras, o farelo de aveia, rico em uma fibra solúvel denominada ß-glucana, é responsável por dar volume e maciez ao bolo fecal, ajudando na sua eliminação. A aveia é rica em ácidos graxos como ácido oleico, linoleico e palmítico. Vai bem na salada, no suco que acompanha a refeição, ou na sobremesa.

7. Abacaxi

O abacaxi contém uma enzima chamada bromelina, que auxilia na digestão de proteínas (principalmente carnes) e gorduras, favorecendo o processo digestivo. A celulose também está presente, que é uma substância essencial para o bom funcionamento intestinal. Além de melhorar a digestão, o abacaxi faz bem para a pele por ter ação anti-inflamatória, melhorando a acne, problemas no couro cabeludo e rachaduras nos pés. Ele ainda é rico em vitaminas e antioxidantes, que previnem várias doenças e o envelhecimento precoce. O abacaxi auxilia quem quer perder peso, pois 100 gramas do produto trazem apenas 50 calorias. Bora incluir este alimento no dia a dia?

8. Mamão

A fruta contém papaína, uma enzima que “quebra” as proteínas, facilitando sua absorção pelo nosso organismo. Desta forma, o mamão alivia aquela sensação de peso no estômago e ainda ajuda no funcionamento do intestino, já que é rico em fibras. Ele auxilia no emagrecimento, ajuda controlar colesterol e triglicérides, auxilia no equilíbrio do diabetes e ainda fortalece o sistema imunológico.

9. Ameixa

Por conta do seu alto teor de fibras e da presença de determinados ácidos orgânicos digestivos, a ameixa é uma fruta com potencial laxativo, capaz de melhorar o trânsito intestinal. Pode ser consumida in natura ou seca. Ela tem baixas calorias e possui vitaminas A e C, flavonoides, fenólicos, betacaroteno, ferro e cálcio. Também conta com grandes quantidades de sódio e potássio que ajudam na saúde óssea.

10. Banana

A banana possui frutano, um amido resistente que contribui para o controle do índice glicêmico e ajuda a controlar o colesterol. As fibras dela ajudam a normalizar o trânsito intestinal, permitindo melhorar os problemas de constipação sem o uso de laxantes. Também acalma o estômago e ajuda na digestão.

11. Iogurte

Por conter bactérias do bem, o iogurte age no intestino auxiliando na digestão e na absorção dos nutrientes. Ele ajuda a melhorar a flora e o trânsito intestinal. É uma ótima fonte de cálcio e fósforo para o organismo. Contribui para aumentar a massa muscular e fortalecer o sistema imunológico.

12. Chás

Alguns tipos de chás ajudam na digestão dos alimentos e diminuem a sensação de barriga estufada, como o chá de hortelã, chá de erva-cidreira ou o chá de camomila.

Lembre-se de evitar ingerir líquidos durante as refeições, pois como veremos a seguir, este hábito atrapalha a digestão.

Mude seus hábitos alimentares

Mais do que consumir bons alimentos, é fundamental abandonar alguns hábitos que prejudicam a digestão. Veja!

  • Evite tomar líquidos enquanto faz a refeição, especialmente refrigerantes;

  • Evite carnes gordas, pois elas são mais difíceis de serem digeridas pelo organismo;

  • Reduza o consumo de frituras, molhos prontos para salada, preparações com molho branco ou muito queijo, por serem ricos em gorduras;

  • Ao compor o seu prato, dê preferência aos carboidratos complexos, que são digeridos mais lentamente pelo organismo e, por isso, evitam os picos de glicose no sangue e prolongam a saciedade.

Inclua a atividade física na rotina e melhore sua digestão

Inclua a atividade física na rotina

Falta de tempo é sempre desculpa para deixar os exercícios de lado, não é mesmo? Mas há várias opções de atividades bacanas e simples que não comprometem a rotina e ajudam o organismo.

Já pensou em aproveitar a brechinha pós-almoço para fazer uma caminhada e ficou inseguro se isso poderia fazer mal à sua saúde? Fique tranquilo!

Se for uma caminhada leve, é bastante indicada, pois ajuda a regular os níveis de glicose no sangue, entre vários outros benefícios.” – Márcio Atalla, preparador físico.

Por isso, que tal escolher um restaurante mais longe para aproveitar o seu Alelo Refeição e, de quebra, já fazer uma caminhadinha leve? Confira aqui as opções.

Ainda assim, após o almoço os cuidados devem ser redobrados. “Depois da a refeição, o sangue se concentra nas regiões do estômago e intestino. Se você fizer alguma atividade física muito intensa, ele se acumula nas partes que estão sendo exercitadas, dificultando o processo digestivo” alerta Atalla.

Não espere segunda-feira para começar! Coloque as dicas em prática e veja a mudança acontecer.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 26

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.