A forma como nós trabalhamos mudou. Há poucos anos era incomum falar em termos como home office e horários flexíveis, por exemplo. O fato é que, em busca de aumento de produtividade e qualidade de vida, cada vez mais empresas e profissionais buscam diferentes formas de executar as tarefas do dia a dia. Nesse contexto, o trabalho por projetos ganha força. Mas afinal, você sabe como isso funciona e quando é vantajoso?

De acordo com uma pesquisa da consultoria americana WorkMarket’s Workforce Productivity Report, 83% dos gestores entrevistados acreditam que profissionais contratados sob demanda são mais produtivos que os funcionários. Além disso, 72% dos líderes ouvidos pela pesquisa afirmam que uso deste tipo de profissional torna a própria empresa mais eficiente.

O trabalho por projeto nada mais é do que alocar (ou contratar) um colaborador para uma frente específica, com o objetivo definido e prazo para execução. Ou seja, uma tarefa com começo, meio e fim determinados. Contratar pessoas focadas em resolver um determinado problema, desenvolver um produto ou para adequar alguma legislação é cada vez mais usual nas companhias.

Na Alelo, por exemplo, a prática já é comum no setor de TI. A alocação sob demanda em projetos tradicionais sempre ocorreu, e nos últimos 2 anos, também temos criado as células ágeis. Este formato já responde por mais da metade das iniciativas da empresa. “Formamos células com objetivos definidos, como fazer adequações de normas, lançar um novo App ou evoluir um produto da empresa, por exemplo. São profissionais contratados por tempo determinado, que às vezes pode ser prolongado, e com escopo definido”, diz Leonardo Pupim, superintendente de Operações e TI da Alelo.

Para o executivo, a vantagem de trabalhar desta forma está no ganho de tempo. Existem entregas parciais dinâmicas e constantes. Por exemplo, um produto novo pode ser testado ao longo de seu desenvolvimento e já ser corrigido em tempo real. Não é necessário esperar meses para começar a ver os resultados. “Esse formato de trabalho por projeto estimula a adaptação contínua e a atuação em equipe”, diz Leonardo.

Apesar das vantagens do modelo de trabalho mais ágil, o executivo reitera a necessidade de uma equipe fixa. “É preciso haver suporte dentro da área, com questões estratégicas e burocráticas que demandam funcionários fixos”, diz. “É necessário avaliar quando o trabalho por projeto é o formato ideal”, defende Leonardo.

“É necessário avaliar quando o trabalho por projeto é o formato ideal”

Fato é que a mudança do perfil da força de trabalho, que busca mais movimentações na carreira, atrelada a velocidade dos processos e a necessidade de se reinventar o tempo todo para manter a rentabilidade traz um desafio enorme para as corporações. A estrutura tradicional de organização das empresas — aquela hierárquica, vertical e piramidal — não parece estar dando conta de oferecer a flexibilidade e funcionalidade para atender às mudanças do ambiente de forma rápida. Por isso, aqui você encontra dicas de como implantar o trabalho por projeto na sua empresa.