Como vencer o desafio do home office com filhos

A saída encontrada por muitas empresas para manter a rotina de trabalho em meio a pandemia causada pelo novo coronavírus foi expandir o home office. Mas a verdade é que o trabalho remoto ainda é uma novidade para bastante gente, ainda mais porque a nova rotina muitas vezes conta com a presença das crianças, já que as aulas foram suspensas em todo o território nacional. Afinal, como fazer home office com os filhos?

Especialistas ouvidos pelo Blog da Alelo reforçam que o momento exige muita conversa entre líderes e colaboradores.

“A primeira coisa que temos que ter em mente é o momento atual: os profissionais não estão só trabalhando em home office, estão em quarentena. Ou seja, para a grande maioria, a rede de apoio que temos quando trabalhamos, como creche, escola para os filhos e ajuda nas tarefas do lar, não estão funcionando. Além de trabalhar, as pessoas estão tendo que fazer diversas outras atividades”

diz Marcelo, CEO do Grupo Soulan e Country Manager da Thomas International Brasil.

Cesar Rossi, co-founder e CEO do BWG, empresa que busca a construção de cultura de alta performance no Brasil, ressalta que o momento requer que algumas adaptações sejam feitas na rotina das crianças para que seja possível fazer home office com crianças.

“É um momento sem precedentes, hora de agir com muita disciplina e um esforço absurdo, todos nós seremos testados e levados além dos limites para manter tudo rodando. É sobre fazer o melhor que pudermos, ter mais compaixão por nós mesmos, pois não dá para querer que as coisas continuem como eram”, diz. “É importante manter a resiliência e a positividade, sendo claro, realistas, mas se apegando em um futuro bom é que logo essa situação passará”

completa Cesar, pai da Chiara, de 8 anos, e Matteo, de 3 anos.

O executivo afirma que o principal a ser feito para criar um ambiente harmonioso nesta fase de quarentena é criar uma rotina bem definida para toda a família. Conversar e explicar para as crianças com todos os detalhes sobre a situação que o mundo está passando é fundamental. “Crianças são inteligentes e compreensivas, se as tratarmos com a maturidade que merecem, elas tendem a cooperar muito mais do que simplesmente criar qualquer história que não seja extremamente honesta”, diz Cesar.

Confira a seguir algumas dicas para trabalhar com crianças em casa:

  1. Crie uma rotina para o seu dia de trabalho. Aja como se tivesse que se locomover até a empresa. Levante cedo, troque de roupa, tome café da manhã. Assim o seu corpo vai entender que chegou a hora de trabalhar.
  2. Faça o mesmo com as refeições. Evite almoçar ou jantar com o computador ou celular ao lado. Use esse tempo para desligar um pouco das tarefas e dar atenção para as crianças.
  3. Escolha um ambiente da sua casa para ser o seu “escritório no home office” e crie limites explicando para os filhos que aquele espaço não deve ser usado durante o dia. Se puder, defina também onde será o “escritório” das crianças, para que elas também “trabalhem” enquanto você estiver em seu espaço.
  4. Faça uma lista de atividades do dia para que seus filhos tenham tarefas para cumprir. Desde a lição de casa ou assistir as aulas online, passando pelas tarefas domésticas mais simples como arrumar a cama ou lavar a louça (especialistas recomendam deixar as panelas para os adultos devido à complexidade da tarefa), até horário para brincadeiras e momentos com televisão, tablet ou celular liberados. Mas não ceda à tentação de ficar só nos eletrônicos, envolva também as crianças em atividades culinárias e aproveitem para fazerem as refeições juntos.
  5. Explique para a criança que haverá alguns momentos em que vocês poderão ficar juntos. Após o término de uma reunião, durante as refeições e quando o expediente acabar. Pode ser apenas alguns minutos, mas você verá como vai valer a pena. Pequenas pausas de 5 ou 10 minutos ajudam a se conectar com as crianças. Aproveite esse momento para conversar, beber água, brincar de karaokê rapidinho ou dançar uma música divertida para movimentar o corpo e alegrar o clima.

6 dicas para o seu home office com crianças ser mais produtivo

  1. Lembre-se que a relação deles com o tempo é diferente. Uma hora para um adulto de 35 anos, passa 5x mais depressa do que para uma criança de cinco anos. Parece que estão querendo atenção a todo momento, mas eles não sentem dessa forma. Por isso, forneça atividades compostas de vários desafios, com pequemos momentos de conexão com eles.
  2. Não esqueça de listar seus objetivos do dia sem misturar tarefas do trabalho com as obrigações da casa. Separe um momento dia para realizar todas as arrumações de uma só vez ao invés de fazer várias pequenas pausas durante o dia. Isso vai te ajudar a manter o foco.
  3. Planeje também um calendário para as crianças e deixe elas responsáveis por ele. Elas adoram ser líderes, então use o entusiasmo delas. Depois de duas semanas em casa, tem filhos que não aguentam mais desenhar e pintar. Por isso programe atividades com duração de uma hora como leitura, jogos divertidos, brincadeira de massinha, escrever histórias ou cartas para pessoas da família, enviar os desenhos “por correio” para você.
  4. Deixe as crianças aprenderem de forma flexível. Por exemplo, elas podem aprender fração enquanto cozinham, soletrar e caligrafia enquanto escrevem cartas, ciências enquanto plantam no jardim.
  5. Seja transparente com seus filhos. Você pode não acreditar, mas as crianças, mesmo as menores, percebem as mudanças causadas pela pandemia. Os pais ficam naturalmente mais tensos e estressados por conta do medo causado pela doença e acabam passando isso para os filhos. Procure reduzir a agitação. Assim você evita transmitir medo e ansiedade para as crianças em casa.
  6. Tente explicar da maneira mais direta os motivos para tantas mudanças, porque a rotina da família mudou tanto nos últimos dias e porque você precisa ficar um tempo longe delas para trabalhar.

Reforce os pontos positivo dessa relação que será construída durante o momento de home office com crianças

  1. Tenha (ainda mais) empatia: Muitas vezes as crianças não entendem logo de cara que não podem brincar o dia inteiro e que você precisa de um tempo para trabalhar. Tente ter paciência e repetir a explicação sobre a necessidade do trabalho.
  2. Combine um código que significa “agora não posso falar”. Funcionará como uma brincadeira de interpretação de sinais e salvará você durante reuniões importantes. O código pode ser fazer um movimento específico com a mão, coçar a cabeça, colocar o fone de ouvido, ficar de pé, usar algum acessório como uma pulseira, um brinco ou uma peça de roupa. Solte a criatividade e promova esse jogo lúdico e eficaz.
  3. Seja mais empático com colegas de trabalho. Nem sempre aquela reunião vai poder ser realizada no momento exato em que ela foi marcada. Neste período que estamos vivendo é necessário uma nova adaptação.

HOME OFFICE COM CRIANÇAS – Confira mais dicas de acordo com a faixa etária:

O Blog da Alelo também conversou com Camila Antunes, pedagoga e co-fundadora da consultoria Filhos no Currículo, para entender como a relação com as crianças pode ser melhor trabalhada neste momento.

“O primeiro passo diante de um cenário tão complexo em que houve uma ruptura brusca com tudo que vivíamos é aceitação do novo. A casa se tornou nosso lugar de descanso, de trabalho, academia, lazer, escola, por isso é muito importante estabelecer uma nova rotina para esses dias”, afirma.

Segundo ela, a ideia é convocar todos os adultos e crianças da casa para um alinhamento no começo do dia, como uma reunião de equipe. Nessa hora é interessante todos reconhecerem o que deu certo no dia anterior, distribuir atividades incluindo as tarefas domésticas.

Para Camila, as tarefas de casa são enormes oportunidades de brincar, aprender e se conectar com os filhos. Limpar a casa, arrumar a cama e cozinhar podem ser parte da rotina e da brincadeira. “As crianças adoram colaborar quando se sentem pertencentes e úteis”, reforça.

Bebês precisarão de colo, não há como mudar isso. Usar sling e tapetinhos com alguns brinquedos simples pode funcionar para ter algum tempo. É importante manter supervisão integral. Se tiver mais gente responsável em casa, como cônjuge e familiares, procure revezar a atenção dada às crianças. Assim, ninguém fica tão cansado.

As crianças pequenas, a partir de dois anos, podem levar roupas para a máquina, tirar o prato da mesa, ficar ao lado lavando louça, esticar a cama, guardar brinquedos, por exemplo. Eles adoram passar pano, aspirador, colocar a mesa do café da manhã. São atividades que fazem com que se sintam úteis e parte da família. Tudo se transforma em uma grande brincadeira se tivermos paciência e com tanto que não seja exigida perfeição. Isso pode ajudar durante o tempo de uma reunião, por exemplo. Se houver oportunidade, é interessante que os pais combinem horários de reuniões e evitem de marcar no mesmo horário, assim é possível intercalar os cuidados com as crianças.

Essas crianças pequenas não têm autonomia para brincar sozinhas por muito tempo, por isso precisamos mostrar a elas o que podem fazer e ajudar ampliar seus repertórios. Itens como massinhas, tinta e livros para colorir são atividades interessantes.

Criar cantos de imaginação com objetos da casa (pregadores de roupa e acessórios como balde, pegadores de cozinha costumam ser sucesso), fazer circuito de corrida nos móveis (almofadas, pufs, tapetes são estações), desenhar com lanterna embaixo da mesa, são exemplos de atividades simples que ajudam a preencher o tempo.

Para as crianças mais velhas, a autonomia de ficarem sós e cumprirem suas próprias rotinas escolares é maior. Mas eles precisam de suporte emocional e algumas sugestões podem ser: um quebra cabeça com muitas peças, jogos de tabuleiro, “stop” em família, jogos de adivinha, um filme juntos no fim do dia, e reunião online entre os amigos.

A pedagoga afirma que nem tudo vai sair como o planejado e que a cobrança exagerada para dar conta do trabalho e dos filhos pode ser ainda mais prejudicial para o ambiente. “Como adultos, os pais, precisam entender que não temos o papel principal de entreter nossos filhos. Estamos há mais de um mês em casa e conseguir ou não fazer as atividades não pode ser mais uma lista no check list ou indicador de sucesso de mães e pais da quarentena”, finaliza.

Além dessas dicas, você também pode conferir outras publicações realizadas aqui no Blog da Alelo abordando o momento em que estamos vivendo como o necessário isolamento social, quarentena e o trabalho em home office (com crianças ou não!)

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Veja mais conteúdos que podem te interessar

Comentários

Comentários estão fechados.