Gestão

Qual destino você dá ao lixo produzido pelo seu estabelecimento?

0

Em média, cada brasileiro passou a gerar na pandemia, pouco mais de 1 kg de lixo por dia ou 390 kg por ano, segundo dados do Panorama de Resíduos Sólidos de 2021, da Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais).

Se em casa o volume gerado por uma família é grande, imagine num estabelecimento comercial.

Quem é dono de um mercadinho ou restaurante sabe bem do que estamos falando.

Conforme dados do Sindicato de Bares e Restaurantes de São Paulo e do relatório sobre o setor do Sebrae, comércios desse tipo produzem, em média, 150 mil toneladas de lixo por ano.

Porém, muitos donos de estabelecimentos não sabem como garantir o descarte adequado desse lixo ou mesmo desconhecem a legislação e as implicações legais de não cumpri-la.

Você sabia que seu estabelecimento pode ser multado e até mesmo perder o alvará de funcionamento?

Segue aqui com a gente e descubra como evitar problemas para o seu negócio, e de quebra, ajudar o meio ambiente.

Como funciona a coleta de lixo de estabelecimentos comerciais

Por lei, a coleta de lixo de estabelecimentos comerciais que produzem mais de 200 litros de rejeito por dia, deve ser feita por uma empresa privada responsável por:

  • coletar;
  • transportar;
  • tratar os rejeitos (papelão, plástico, latas, vidros e material orgânico como restos de alimentos);
  • e cuidar da destinação final dos resíduos gerados.

Apesar da lei, quase 40% dos resíduos sólidos urbanos coletados ainda são descartados incorretamente, indo parar em lixões e aterros sanitários, o que traz sérios impactos à saúde pública e ao meio ambiente.

Como você está tratando o lixo do seu estabelecimento comercial?

Conheça uma solução para a coleta de lixo do seu negócio

Para te ajudar com a coleta de lixo do seu estabelecimento, você pode contar com soluções como a da plataforma Musa.

Ela faz a gestão de resíduos sólidos, desde a coleta até a entrega aos recicladores de cada tipo de lixo gerado.

“A gente oferece esse serviço para empresas que produzem acima de dois sacos de lixo por dia, implementando um modelo de separação simplificado, que separa orgânicos, recicláveis e rejeitos, e garante 100% de reutilização desse material”, explica o cofundador da plataforma, Fabrício Guimarães.

Ele diz que a coleta é feita por empresas terceirizadas, licenciadas para transportar resíduos, que são levados a destinos diferentes, a depender do tipo de lixo que representam.

“O lixo orgânico se transforma em adubo, os recicláveis viram matéria-prima para manufatura e os rejeitos podem ser aproveitados como combustível energético”, esclarece.

Acompanhamento da coleta de lixo em tempo real
 

Um dos atrativos do serviço da Musa é o modelo operacional, que é feito de forma digital por meio de um aplicativo que permite o acompanhamento do serviço em tempo real.

Aplicativo Musa para coleta de lixo de estabelecimentos comerciais

“O gestor consegue ver o volume coletado por tipo de resíduo e no que ele se transforma”, pontua o cofundador da Musa.

E ao dar a tratativa correta aos resíduos, o estabelecimento minimiza impactos ambientais, como o aquecimento global e as emissões de CO2 e metano, que são altas nos aterros.

Opinião de quem usa o serviço de coleta de lixo

O grupo de supermercados Super Local e San Sato, em São Paulo, que tem duas unidades na Freguesia do Ó e uma loja em Pirituba, é uma das empresas que fechou negócio com a Musa.

Anderson Satoru Hastnoto, diretor administrativo da rede, conta que a reciclagem de lixo das lojas era feita apenas três vezes por semana, o que exigia um espaço para armazenamento e higienização constante para evitar o mau cheiro, além de moscas e bichinhos que eram atraídos pelo lixo.

“Poder realizar a coleta diária foi excelente, a gente conseguiu chegar a um valor semelhante ao que pagávamos antes, porém o lixo passou a ser coletado todos os dias”, avalia o diretor.

Ele destaca a importância de promover a reciclagem correta e relata que a maneira como a empresa separa o lixo, por três tipos – orgânicos, recicláveis, rejeitos – se mostrou muito prática.

“A princípio, a gente achou que seria complicado, mas não é. Fazemos a separação por sacos, que têm cores diferentes, e o reciclado vai tudo junto e eles que separam e levam de uma vez, o que facilita muito o nosso trabalho.”.

Satisfeito com a parceria que já dura quase um ano, Anderson afirma que ela deve continuar.

Parceiros Alelo têm um mês grátis de coleta

A Alelo, em parceria com a plataforma Musa, está oferecendo um mês de coleta grátis de resíduos para estabelecimentos comerciais interessados em conhecer o serviço.

Imperdível, não é? Olha só o que você ganha com isso:

  • Destinação ambientalmente correta dos resíduos pós-consumo;
  • Adequação à Política Nacional de Resíduos Sólidos;
  • Atualização de cadastro na Amlurb e suporte para Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS);
  • Gerenciamento da operação por app em tempo real;
  • Sinalizadores para as lixeiras e containers;
  • Sacos personalizados por tipo de reposição mensal;
  • 100% de aproveitamento do resíduo descartado;
  • Redução do impacto ambiental.

Quer saber mais sobre a parceria Alelo/Musa? Clique aqui.

Mais eficiência na sua gestão e um impacto positivo no mundo! Garanta o primeiro mês de coleta gratuita aqui.


O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.