Uma pesquisa feita pela Alelo, em 11 capitais do Brasil, indica que cerca de 42% dos trabalhadores recebem benefícios de saúde. O seguro saúde e plano de saúde são algumas das alternativas mais efetivas que as organizações têm para oferecer vantagens reais e importantes para os seus colaboradores. A escolha, no entanto, fica a critério do gestor, que deverá identificar a maior necessidade da sua equipe.

Para ajudar a entender um pouco melhor esses benefícios e como eles podem ser incorporados, preparamos um conteúdo especial sobre seguro saúde e plano de saúde. Nele, você poderá conferir o que é cada uma dessas vantagens, como elas impactam no desempenho do colaborador e a sua importância. Boa leitura!

O que é o seguro saúde?

O seguro saúde é um benefício de caráter indenizatório, que tem por objetivo ressarcir total ou parcialmente os valores pagos pelo atendimento de profissionais ou estabelecimentos da área da saúde. Além disso, ele só pode ser contratado por pessoas jurídicas, havendo a possibilidade de vincular dependentes ao seguro.

Assim como o plano de saúde, o objetivo do seguro saúde é a assistência médico-hospitalar para os colaboradores. No entanto, ele permite que o profissional escolha livremente os especialistas, hospitais e laboratórios que quer utilizar.

Em geral, o seguro saúde costuma cobrir exames clínicos, tratamentos, consultas, cirurgias e internações, tanto em hospitais como clínicas de atendimento escolhidas pelo associado. Essa cobertura pode ser total ou parcial em relação ao valor pago pelo atendimento.

O pagamento do seguro é dividido entre o grupo com base nos riscos oferecidos pela totalidade dos participantes. Assim, cada colaborador acaba assumindo parcialmente os gastos que os outros acabam tendo. Logo, a mensalidade do seguro também cobre os custos médicos de outros associados.

O que é o plano de saúde?

O plano de saúde é um benefício distinto, já que cobre a assistência médica em uma rede credenciada da empresa ou própria, quando houver. Assim, as operadoras dos planos acabam prestando atendimento mediante pagamento prévio.

Desse modo, o associado realiza um pagamento mensal e, em troca, pode usufruir do atendimento médico-hospitalar nas clínicas e hospitais de abrangência do contrato. Nesse caso, o paciente não pode escolher pelo profissional de sua preferência caso ele não seja credenciado ao plano de saúde.

Ainda existe a possibilidade de determinar reembolsos, mesmo em empresas optantes pelo plano de saúde. Porém, esses casos são excepcionais e devem constar no contrato.

Como eles impactam no desempenho do colaborador?

Por incrível que pareça, 7% dos entrevistados na pesquisa da Alelo indicaram que saíram do seu último emprego por motivos de saúde. Muitos desses problemas, poderiam ter sido evitados por um acompanhamento médico eficiente ou por condições facilitadas para procurar recursos que normalmente são onerosos na área da saúde.

Além disso, de acordo com a mesma pesquisa, de todos os respondentes que informaram cortar despesas quando perdem seus empregos, 14% afirmaram cancelar o plano de saúde e 7% migraram para planos mais baratos. Com isso, é possível perceber o impacto que uma demissão pode causar na qualidade de vida e na saúde dos colaboradores.

Investir no seguro saúde e plano de saúde é uma forma de manifestar a preocupação da empresa com a qualidade de vida e com a saúde de seus colaboradores. Isso aumenta o nível de confiança no relacionamento com o público interno, a motivação e satisfação com o trabalho, e também os índices de absenteísmo.

Qual a importância de oferecer uma dessas opções?

Os impactos positivos gerados pela oferta de seguro saúde e plano de saúde são vários. O não oferecimento desse benefício também acaba afetando o ambiente de trabalho e a motivação da equipe. Por isso, separamos algumas das principais vantagens percebidas ao oferecer esses estímulos ao colaborador. Confira:

Aumenta a produtividade

O próprio cuidado com o colaborador desperta nele a segurança de que ele está amparado. Com isso, ele tem a possibilidade de checar se está tudo bem com a sua saúde, o que aumenta a sensação de bem-estar e incentiva a produtividade no dia a dia de trabalho. Isso porque, com a saúde em dia, as causas de preocupação reduzem e a energia é canalizada para o trabalho.

Melhora a segurança e tranquilidade

Como foi dito, saber que a saúde está em dia aumenta a segurança do colaborador em si mesmo. Portanto, existe uma tranquilidade em saber que não existem motivos pelos quais se preocupar e, mesmo que haja algo errado, sua saúde está assistida e amparada.

Aprofunda o relacionamento entre empresa e colaborador

Sentir que a empresa se preocupa com a saúde e o bem-estar dos colaboradores é algo que estimula a confiança entre as partes. Com isso, o colaborador se sente mais seguro, estreitando os laços com a empresa e estabelecendo um vínculo mais forte com a marca empregadora.

Diferencial competitivo

Pelos mesmos motivos anteriores, a empresa que cuida de seus colaboradores é vista como um bom lugar para trabalhar. Assim, ela passa a ser bem vista pelos potenciais consumidores, pelos profissionais que buscam um bom local de trabalho e pelos clientes e parceiros que passam a ter interesse em fazer negócio com a marca.

Como tornar essas opções ainda mais interessantes para o colaborador?

Qualquer benefício ofertado pela empresa pode ser tornar uma forma de reter e fidelizar talentos. No entanto, para que isso funcione, é preciso pensar, antes de mais nada, nas necessidades reais do colaborador. Não é diferente com o seguro saúde e plano de saúde.

A primeira coisa a se fazer para tornar essas opções ainda mais interessantes para o colaborador é avaliar o seu perfil, pois, essa é a única forma de acertar na escolha. Afinal, não adianta assumir um custo significativo em um “solução” que não resolve problemas.

Outro aspecto que deve ser considerado é a qualidade dos serviços contratados. Pouco adianta assumir um seguro saúde e plano de saúde cuja cobertura não atende às necessidades do colaborador e acaba deixando a desejar no final das contas. Assim, quanto mais abrangente e confiável for o leque de serviços, melhor.

A coparticipação e a compulsoriedade dos benefícios também são fatores que devem ser avaliados de acordo com a realidade dos colaboradores. Essas são possibilidades que podem variar de equipe para equipe, por isso é importante avaliar cada caso.

Por fim, é válido considerar formas de complementar o seguro saúde e plano de saúde com bônus úteis. Uma boa opção são os auxílio-medicamentos e convênios com farmácias, por exemplo. Isso aumenta a adesão dos colaboradores aos tratamentos necessários e facilita a manutenção da sua saúde.

Agora que você já descobriu o quanto o seguro saúde e plano de saúde são importantes para a satisfação dos colaboradores, além de conhecer as diferenças entre eles, compartilhe este post nas suas redes sociais e divida esse conhecimento com os seus contatos!